O melhor guia de observação de animais silvestres e interação segura.

Orientação veterinária para criadores de aves silvestres

Antes de levar sua ave para uma consulta no veterinário

  • Não limpe a gaiola, nem retire o jornal ou papel, 24 horas antes da consulta, (se o fundo da gaiola não estiver coberto, forre com plástico) para que a consistência e coloração das fezes e urina possam ser observadas,
  • Deixe bebedouro e comedouro, ou leve amostra da comida oferecida,
  • Observe atentamente a atividade da ave. Está dormindo muito? Está cantando e brincando?
  • Está apresentando coceira? Queda de penas? Diarréia? Espirros/ tosse/ alterações na respiração? Alteração do apetite ou apreensão do alimento?
  • Teve contato aves/ animais novos?  Com produtos químicos ou de limpeza?
  • Já apresentou esses sintomas antes? Há quanto tempo? Já tratou com medicamentos?
  • Conte ao veterinário tudo o que você se lembra de diferente mesmo que seja uma coisa passageira e aparentemente sem significado, pois poderá ser importante para fechar o diagnóstico de seu animal.

Alimentação de Grandes Psitacídeos

Neste grupo estão incluídos os papagaiosmaritacasperiquitos brasileiros, araras,jandaias etc.

  • Ração para Papagaio – Megazoo, Alcon, Nutral, Orlux
  • frutas: maçã, pêra, banana, laranja, mamão, goiaba, manga, etc (evite oferecer abacate, pois é muito gorduroso e causa intoxicação ).
  • verduras frescas: couve, almeirão, acelga, escarola, brócoli, couve flor, talo de cenoura, etc (evitar alface que pode dar diarréia).
  • legumes: cenoura, beterraba, pepino, jiló, chuchu,berinjela, abobrinha, abóbora/batata doce (cozida) etc.
  • arroz/ feijão/ lentilha/ grão de bico etc: cozidos sem sal, tempero ou óleo.
  • milho verde.
  • pipoca (estourada sem sal)
  • pimentão vermelho/amarelo
  • alho
  • coco/nozes ( 1vez por semana no inverno)
  • semente de girassol (máximo 20 grãos)
  • ovo cozido/ queijo branco: oferecer 2 x por semana

Deve-se ainda manter água potável e limpa à vontade no bebedouro.

Psitacídeos têm tendência à obesidade e problemas de fígado. Estes problemas podem ser causados pela alimentação rica em sementes (girassol, painço, amendoim, etc.), que possuem alto grau de gorduras, e são deficientes em vitaminas e minerais. Uma alimentação completa com ração de aves, frutas, verduras, etc. ajuda a prevenir problemas de saúde, melhora a condição das penas e prolonga a vida da ave.

Dicas de Criação

  • ofereça uma alimentação correta para a espécie de ave e em quantidade adequada ao seu tamanho ou ao número de aves na mesma gaiola.
  • mantenha bebedouros e comedouros adequados ao tipo de ave, sempre limpos e higienizados e nunca devem estar logo abaixo dos poleiros para não haver contaminação da comida com fezes.
  • a gaiola deve ser de material adequando à espécie da ave, seu tamanho e a quantidade de aves no mesmo local. Tamanho no mínimo que a ave consiga se movimentar com as 2 asas abertas.
  • por serem aves muito ativas, devem ter espaço para exercício, brinquedos para diversão e distração e estímulos para falarem e interagirem com as pessoas.
  • limpeza diária ou a cada dois dias dos comedouros, bebedouros, poleiros e chão da gaiola (que deve estar forrado com jornal / papel preferencialmente por ser mais fácil de retirar).
  • a gaiola deve estar alojada em local protegido de corrente de vento ou frio, sol diretamente, chuva, barulho constante, passagem excessiva de pessoas, próximo ao fogão ou gás e de produtos de limpeza e químicos.
  • cuidado com os produtos a serem utilizados na limpeza da gaiola ou próxima dela, enxaguar muito bem com água após o uso e antes da introdução do animal.
  • cuidado ao introduzir animais novos, evitar transmissão de doenças ou brigas.
  • a qualquer sinal de alteração ou doença procurar um veterinário especialista em aves.
  • não utilizar qualquer medicamento sem a orientação de um veterinário, pode piorar a condição do seu animal ou mascarar uma possível patologia.
  • cuidado com os objetos na gaiola e pela casa. Esses aves são muito curiosas, e podem ingerir metais, plásticos e outros objetos, levando à intoxicações e problemas gastro-intestinais.

Fonte: http://www.veterinariadeaves.com.br/orientacoes.phpimage

Alimento peletizado ou sementes?

Alimentando seu papagaio / arara / maritaca - Parte III

O uso de alimento peletizado tornou-se popular nos anos 80. Eventualmente todo grande produtor de comida de papagaio oferecia uma linha de alimento peletizado juntamente com os seus pacotes de semente. Peletes são feitos através da mistura de nutrientes com um agente ligante, essa mistura é então passada por uma máquina de extrusão, produzindo peletes de vária formas e tamanhos. São adicionados corantes alimentícios seguros e aromatizantes sedutores, embora estes sejam mais importantes para os donos dos papagaios que para as próprias aves.

Escolher entre alimento peletizado e sementes é uma escolha pessoal. Alguns entusiastas dos peletes notam que o alimento peletizado provê uma dieta completa e balanceada enquanto os defensores das sementes afirmam que os peletes privam os papagaios do prazer tátil de quebrar as sementes, o que deveria ser uma parte natural de suas vidas. Se um papagaio está acostumado com sementes, algumas vezes pode ser difícil fazê-los mudar para peletes. Eu discordo totalmente daqueles que sugerem “deixar o pássaro passar fome” para obrigá-lo a comer os peletes. Uma solução muito mais humana é oferecer tanto peletes quanto sementes e assim obter o melhor das duas dietas. Quando você escolher uma dieta peletizada leia com atenção a etiqueta do produto. O teor de proteína bem como de outros nutrientes variam de acordo com a atividade esperada do papagaio a ser alimentado. Assim, aves em reprodução ou jovens, papagaios muito ativos devem ser alimentados com peletes com mais proteína que papagaios sedentários ou mais velhos sem par. 

Se você escolher uma dieta de sementes certifique-se acerca dos conteúdos do mix e escolha um mix que esteja dentro da validade. Converse sobre os conteúdos com um respeitável entusiasta de papagaios ou com seu veterinário para se certificar que você está alimentando adequadamente sua ave. Se você compra sementes direto de caixas então elas não tem data de validade, mas você pode pedir garantias do dono da loja e deve também testa as sementes em casa através da prova do brotamento. Se menos de 95% de um punhado de amostragem não brotarem, eu escolheria outro fornecedor de sementes.

Fonte: Freud, Arthur; The Parrot. 

image

Alimentando seu papagaio / arara / maritaca - Parte II

Frutas e vegetais

Como você deve imaginar, papagaios são meio estranhos a respeito das frutas e vegetais que eles irão comer. Muitas vezes a qualidade deste item não tem nada a ver com a desconfiança dessas aves em comer esses produtos tão saudáveis. Eu costumo atribuir isso a natureza conservadora  e a resistência a mudanças dos papagaios. Essa é uma boa razão para começar a oferecer frutas e vegetais bem cedo na vida do seu pássaro com você.

Se possível, tenha um prato extra para frutas e vegetais, de maneira que estes possam servir de alimentação no começo do dia e retirados por volta da hora do almoço. Assim, esses itens perecíveis não permanecem no habitat da ave por tempo excessivo. O prato de frutas e vegetais deve ser lavado diariamente ou se tornará pegajoso.

As frutas que tem se tornado populares entre os papagaios incluem bananas, mamão, mangas, maçãs, uvas, melões, coco seco ou in natura. No caso de maçãs e peras é vital remover as sementes visto que estas contem substâncias tóxicas.  

(Na Amazônia há frutas de estação que observamos os papagaios, araras e maritacas selvagens comer. Frutas como biribá, jambo, pupunha e tucumã podem ser oferecidas quando estiverem disponíveis. Pupunha e tucumã são frutos de palmeira da região amazônica, sendo que a pupunha pode ser oferecida cozida ou in natura - nota do Guia Bikwara).

Não ofereça pedaços muito grandes de frutas. Melhor cortar uma parte de cada fruta e colocar no prato do papagaio ou prender uma fatia em um dos cantos do habitat.  Se você tiver algum brinquedo ou dispositivo que precisa ser preso à tela do habitat (por exemplo, algo que segura um espelho ou brinquedo)  você pode espetar o pedaço de fruta com esse objeto e assim encorajar o papagaio curioso a examinar o novo item recém-chegado em seu habitat. A primeira vez que pus um pedaço de maçã no habitat do meu papagaio africano, escutei-o falar com a maça espetada antes de bicá-la.

Eu não sugeri de propósito nenhuma fruta cítrica visto que muitos acreditam que elas soltam as fezes. Não tenho certeza se isto é verdade, mas com tantas outras frutas excelentes a disposição porque correr o risco?

Vegetais como ervilhas, milho verde, cenouras, rabanetes, nabo, beterraba podem todas ser oferecidas aos papagaios. Naturalmente, estes devem ser lavados e cortados em partes pequenas. Pedaços menores são fáceis de manipular e tornam-se mais interessantes ao papagaio que um grande pedaço de vegetal. É uma boa ideia provar as frutas e vegetais que você vai oferecer aos seus pássaros para ter certeza que eles estão frescos e saudáveis. Se você tiver alguma dúvida quanto a qualidade dos vegetais, jogue fora. Se você está comprando esses produtos especificamente para o consumo dos seus pássaros, compre pequenas quantidades; mesmo os melhores espaços para vegetais dos refrigeradores não conseguem conservar esses produtos por um período muito longo.

Se for possível chegar no mercado ou supermercado cedo de manhã, no horário em que os empregados estão removendo os talos das cenouras, nabos, rabanetes e beterrabas, leve um saco plástico e pergunte se você pode levar. Eu especifico que isso deve ser no começo do dia visto que uma vez que esses talos são descartados ao sol eles se tornam inadequados para usar na alimentação dos seus papagaios.

Depois de escolher bem e levar para sua casa as suas verduras, nutritivas e gostosas, então você pode reempacotá-las em pequenos sacos plásticos seláveis de refrigerador. Mantenha esses pacotes no compartimento de frutas e verduras do seu refrigerador e a cada manhã você poderá lavar os itens de um pacote antes de oferecer ao seu papagaio. Lembre-se de lavar e enxaguar somente na hora da alimentação; se você lavá-los antes de armazenar eles irão durar muito menos. Eu gosto de colocar esses vegetais sobre a tela do topo do habitat e deixá-los puxar para dentro por conta própria, assim eles irão se divertir e ter nutrição ao mesmo tempo. Depois de algum tempo se ainda houver esses itens armazenados, verifique-os com mais cuidado antes de alimentar. Na dúvida, jogue fora, visto que provavelmente, com este plano, apenas uns poucos itens serão descartados, e o custo deles será ínfimo.
(Fonte: Freud, Arthur; The Parrot)

image

Alimentando seu papagaio / arara / maritaca - Parte I

A Dieta Apropriada

O tempo de oferecer semente de girassol e amendoim para o papagaio já é coisa do passado. Alimento peletizado de excelente qualidade e mixes de sementes muito bons encontram-se disponíveis nos pet shops do país ou podem ser adquiridos pela internet. Quando começou-se a criar papagaios e araras a dieta típica incluía semente de girassol, painço, quirera de milho, aveia e amendoim. Boa parte dos papagaios rejeitava completamente alguns desses itens, os quais provavelmente simplesmente são adicionados com o propósito de fazer peso no mix que é vendido por quilo. Alguns destes ingredientes são perfeitos para animais de granja mas não são adequados para as aves silvestres. A medida que as pessoas aprenderem mais sobre como alimentar seus papagaios, araras e maritacas, elas mesmas desejarão preparar seus próprios mixes. Seria ótimo para o criador de papagaios, poder encontrar pet shops avançados que tivessem uma seção especial que funcionasse como os empórios, onde fosse permitido preparar seu próprio mix a partir a partir de caixas expostas com uma grande variedade de sementes e outros itens. Assim ele poderia adaptar a dieta para se adequar ao seu gosto do seu pássaro. É claro que, não é por que seu pássaro gosta de sementes de maçã que elas vão fazer bem para saúde dele.

Criadores de papagaios  se tornam mais conhecedores a respeito de sua dieta a medida que surgem mais artigos e livros sobre nutrição de papagaios. Alguns veterinários já estão se especializando em aves silvestres, e seus conselhos tem dado suporte para melhoria da dieta das aves. A adição de frutas e vegetais a ração diária é muito importante para os papagaios, araras e maritacas visto que a maioria dessas aves se alimentam desses itens na natureza. Vitaminas e suplementos minerais próprios para papagaios (e não apenas os genéricos que servem para galinhas e patos e até para cães e gatos) também melhoram a qualidade da vida dos seus pets.   

(Fonte: Freud, Arthur; The Parrot)